Portal Am Hoje
Brasil Polícia

Empresário é morto com golpes de canivete por cliente de bar

O empresário Carlos dos Santos Monteiro, de 58 anos, dono do Malta Rock Bar, foi morto com golpes de canivete dentro do próprio estabelecimento, na região da Praça da Árvore, zona sul de São Paulo, na noite de sábado (15/6). Contido por testemunhas, o agressor foi preso no local.

Segundo testemunhas, o suspeito estava incomodando outros clientes do bar e chegou a assediar uma mulher. O empresário, também conhecido como Nenê, decidiu intervir e colocar o homem para fora.

Agressor foi imobilizado
Nesse momento, o suspeito teria sacado um canivete e ferido Carlos. Antes que o agressor pudesse fugir, frequentadores do bar o imobilizaram e chamaram a Polícia Militar.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), quando os policiais chegaram ao local, Nenê jé estava morto. O agressor, identificado como um homem de 34 anos, foi levado à delegacia e permanece à disposição da Justiça. O canivete foi apreendido.

O caso foi registrado como homicídio no 16º DP (Vila Clementino). O empresário será enterrado nesta segunda-feira (17/6), às 11h, no Cemitério Gethsêmani, no Morumbi.

Roqueiro e torcedor da Lusa
Nas redes sociais, vários amigos e frequentadores do bar lamentaram a morte e deixaram mensagens de apoio à mulher de Nenê, Luciana. “Infelizmente estava presente ontem. Não tenho palavras que cheguem aos pés de descrever o que foi e tá sendo e nem imagino a sua dor, Lu. Muita, muita, muita força!”, escreveu uma usuária do Instagram.

“Arrasado… Sem palavras… Uma das pessoas mais maravilhosas que conheci na minha vida … Você era especial Nenê…”, postou outro. “Um grande rockeiro e torcedor da Lusa. Que forma banal e cruel de se tirar a vida de um trabalhador dentro do seu bar que ele tanto amava”, acrescentou um terceiro.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

*Com informações do Metrópoles

#polícia #violência #brasil

FONTE: IMEDIATO

Postagens relacionadas

DESAPARECIDO: jovem saiu para trabalhar e não voltou mais para casa

Redação

Mãe é morta pelo filho e tem cabeça arrancada em Manaus

Vilhena

UFMG: pesquisa mostra aprofundamento de desigualdades na infância

Vilhena