Portal Am Hoje
Amazonas Destaque Educação

Secretaria de Educação tem projeto-piloto de frequência escolar por reconhecimento facial

Projeto atende uma das 19 emendas executadas pela secretaria, neste ano

Receber uma mensagem avisando a hora que o estudante entrou na sala de aula é uma das funções a serem disponibilizadas para os pais e responsáveis dos alunos da Escola Estadual Cacilda Braule Pinto, no bairro Coroado. A inovação faz parte do projeto “Controle Inteligente de Frequência Escolar por Reconhecimento Facial”, que atende uma das 19 emendas parlamentares executadas pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto, em 2021.

Em 2020, 100% das emendas foram atendidas pela secretaria, e a meta de 2021 é repetir o feito, aprovando e executando as 122 recebidas pelo Departamento de Planejamento da pasta.

O projeto de reconhecimento facial vai ajudar no acompanhamento da frequência dos alunos no dia a dia escolar, tanto pelos responsáveis, quanto pela equipe pedagógica da escola. A pedagoga da Escola Estadual Cacilda Braule Pinto, Maria do Carmo Peres, diz que o projeto vai ajudar a evitar a evasão escolar.

“Acreditamos que vai ajudar significativamente, porque existe a questão de alternâncias de faltas, principalmente dos maiores, que se deslocam sós e muitas vezes não chegam na escola, os pais não têm como saber, e nós não temos como controlar. Eu tive o prazer de apresentar essa proposta para os pais, e eles gostaram muito”, afirma.

Johnny Marques, 16, é um dos alunos que já estão cadastrados no sistema de monitoramento da escola. Ele, que reprovou na escola por causa de faltas, aprova o projeto. “Acho que vai ser essencial para os pais e para os professores, e vai ajudar em muita coisa. Meu pai achou muito interessante e acha que vai dar certo. Eu gostei também”, aponta.

Sistema – Thays Almeida, analista de teste da empresa desenvolvedora, explica que, além da frequência e da temperatura, o reconhecimento facial também lê as emoções dos alunos, baseado nas expressões mostradas durante o registro.

“O sistema tem essas três características principais, que é o envio do SMS [mensagem de texto] ao responsável, a aferição de temperatura e leitura de emoções. Com isso, é possível acompanhar quais emoções foram mais registradas pelos alunos ao longo do mês e acompanhar, por exemplo, se ele apresenta um quadro de depressão, se está com algum problema em casa”, frisa a representante.

No painel de gestão do sistema, é possível acompanhar, em tempo real, quantos alunos registraram a entrada na sala de aula, se há algum deles com temperatura acima de 37ºC, quantos deles estavam com expressão feliz, triste, com raiva, surpreso ou neutro.

O celular do responsável pelo aluno ou aluna que apresentar temperatura elevada, vai receber um SMS indicando que o estudante apresenta sintoma febril e que está aguardando na escola.

O projeto está em fase de finalização de cadastro dos estudantes da Escola Estadual Cacilda Braule Pinto e, após a conclusão, começará a funcionar com todos os recursos.

| Assessoria
AM HOJE | A informação está aqui

Postagens relacionadas

Prefeito David Almeida dá início à obra no ramal ‘Estradão’, da comunidade Itaporanga, na zona Norte

Vilhena

Morre Mário Monjardim, dublador do Salsicha e Pernalonga

Vilhena

Há oito anos necessitando de reformas, escola recebe revitalização da Prefeitura de Manaus

Vilhena